Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




o Estado no barzinho

por Gaffe, em 01.02.19

Estado

Eis que me sento a uma das mesa do barzinho de serviço a debicar o que posso, pois que passarinho sou obrigada a ser, de asinhas apressadas e patinhas inquietas.

Em frente, as duas senhoras miram as marmitas respectivas.

 

- Misturas tudo?

-  Tudinho. Atiro tudo p’rá panela e depois dou-lhe c’a varinha. Num se nota nada, tudo esmagadinho.

- Tudo memo?!

- Tudo.

- Ai, eu feijões não posso que são-me digestos.

- Eu ponho do fradinho.

- E rélazio?

- Não! C’oa varinha faço festas?! Senhora de Fátima, qu’és fraca de bola.

- Ai, qu’ingraçadinha que me saíste agora. Podias deixar assim a notar-se.

- Não, qu’ inteiros dão-me gases.

- olha, filha, poupazios, que tu vais precisar deles, qu’isto 'inda é Janeiro e o fado corre todo o ano.

- Vou? Porquê? Nos outros meses ando a chá das finas.

-  O das finas é na mesa ao lado, q’aqui sabe a mijo de rato.

- Mijo de rato?! Num olhes p'ra mim que só entrei às duas.

 

Eis que hoje, sentada no barzinho de serviço, ouço passar por mim o velho Estado.      

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Imagem de perfil

De Vorph Valknut a 01.02.2019 às 15:15

l
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 01.02.2019 às 17:38

Ó pá...tão bom!

Imagem de perfil

De Gaffe a 01.02.2019 às 18:25

:)
Mas é uma metáfora deste nosso Estado! 
Imagem de perfil

De Eduardo Louro a 01.02.2019 às 21:54

Lá vai o velho Estado dos copos e gajas...
Imagem de perfil

De Gaffe a 02.02.2019 às 00:30

Onde se gasta o dinheiro todo.
Imagem de perfil

De Maria Araújo a 02.02.2019 às 15:53

Espectacular!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 03.02.2019 às 00:18

pode-se dizer que este registo é banal, ou não dá?
Imagem de perfil

De Gaffe a 03.02.2019 às 01:04

Claro que sim.
A um anónimo tudo é permitido.

Comentar




Newton.gif

Não falamos da actualidade, do acontecimento. Nem opinamos sobre uma notícia.

Falamos de política num estado mais puro. Sem os seus actores principais, os políticos - o que torna o ar mais respirável. E os postais sempre actuais; por isso, com as discussões em aberto.

A discussão continua também nos postais anteriores, onde comentamos sem constrangimentos de tempo ou de ideias.





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.